quarta-feira, 16 de junho de 2010

Big Society - Uma nova ideia de sociedade


A cidadania está em crise e a democracia não tem contribuído para diminuir as relações desiguais nas sociedades modernas.
Para solucionar de forma sustentável estes problemas o governo inglês criou a “Big Society” tendo como principal rumo de acção o envolvimento dos serviços locais com grupos a nível de bairro.

Pretende com isso incentivar as pessoas a juntarem-se e a participarem nos grupos de vizinhança, (re)desenhar os serviços públicos com os cidadãos e bairros que os utilizam - os bairros são percepcionados como uma ecologia mista incluindo organizações, empresas sociais, empresas privadas, grupos locais e de outros interesses.

Nat Wei, nomeado conselheiro do novo Governo na “Big Society”, defende que se pretende serviços mais eficientes através das instituições sem fins lucrativos e incentivo aos investimentos locais, reforçando o sentimento de pertença a um lugar, à comunidade e/ ou grupo.

O ponto-chave desta “nova sociedade” é o papel do Estado em que fornece as plataformas e as ferramentas para que a sociedade civil possa definir os seus próprios fins, contrariamente à linha de orientação “top-down” em que o Estado é que define e centraliza a decisão.

Esta abordagem pode influenciar o governo de diversas maneiras, na medida em que são criados grupos de pressão para obrigar o governo a mudar os termos de debate sobre questões e permitir à sociedade civil reformular velhos problemas. A “Big Society” oferece então uma abordagem que se desvia do estado centralizado para o compromisso público.

Se calhar o Estado português poderia ter olhado melhor para estes modelos, conceitos de governação em vez de fechar escolas, hospitais, medidas que só agravam e contribuem para a desertificação que assola o nosso país.

Para saber mais sobre esta rede social, esta interacção com a sociedade civil, no qual as autoridades locais, grupos locais e empreendedores sociais trabalham em conjunto veja nos sites:

Socialreporter

CabinetOffice

Sem comentários:

Enviar um comentário